domingo, 11 de março de 2012

Todo começo é difícil.



Todo começo é difícil e nas últimas duas semanas eu comecei uma etapa nova na minha vida. E confesso, meus caros leitores, não está sendo nada fácil. Existem até muitas pessoas que idealizam essa fase inicial e acham muito bonita essa fase de novidades e descobertas. Das tentativas, dos erros e até por fim os acertos.

Eu por outro lá já detesto tudo isso, não tem nada pior do que ser o novato em um ambiente. Ser aquele que está sempre pisando em ovos, não saber o que esperar das pessoas ou daquele ambiente. A ansiedade e o frio na barriga a cada passo dado. E, de fato, há quem goste dessa sensação de aventura, da adrenalina, do coração acelerado.

No entanto, eu não me adapto a ser a figura aventureira, definitivamente não reside em mim o espírito daqueles que saltam no escuro como se tivessem atravessando a sala da própria casa. Eu troco o rapel, o rafting e salto de pára-quedas pelo conforto do meu sofá e um bom livro, sem a menor hesitação. Eu prefiro a sensação de segurança de saber exatamente o que fazer em cada situação e de poder saber com que pessoas eu posso contar em cada um dos momentos. Detesto ser o novato que faz as trapalhadas, que derrama o café na camisa no primeiro dia do trabalho. Detesto ser aquele que sente a falta de entrosamento e assunto ao tratar com os novos colegas.

Adoro a sensação plena de saber  o que estou fazendo, dos passos seguros e da voz firme. Da paz de espírito interior. E é isso que eu gostaria de ter agora e se não for pedir demais: tragam a minha serenidade de volta!

8 comentários:

Lais Castro disse...

Que os medos se transformem em desafio. Sucesso nessa nova etapa.

Belos e Malvados disse...

Logo tudo fica mais fácil. Pior é não mudar nunca. Força e sucesso.

Rachel Chagas disse...

Eu acho que isso tem um nome: acomodação.
Eu sou uma pessoa acomodada, se não tá me fazendo mal e está cumprindo com minhas necessidades, não faço questão nenhuma de mudar.
Eu tenho um imenso medo das coisas não darem certo se feitas de forma diferente. Eu tenho medo, não por mim, tenho medo é de ouvir dos outros que não sou capaz.
Sim, sou insegura e isso um dia vai acabar comigo.

Ricardo Chicuta. disse...

Mas passa rápido né?Se você não fizer uma "cagada" muito grande que vai te fazer ser alvo de piadinhas eternas,sempre passa.

Leonardo Xavier disse...

Chicuta, eu confesso que por enquanto ainda me sinto peixe fora d'água...

Iury Sousa e Silva disse...

mudança sempre é tão difícil!
pense numa fase chata!!!!

Priscila Rosene disse...

E hoje, Leonardo? Como está se sentindo e como vê o passado?

Priscila Rosene disse...

Lembra de mim???
Abraços...