quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Experimentos


Eu me lembro de ter conversado um dia desses sobre um amigo e como algumas vezes pequenos experimentos numa aula podem ser muito mais marcantes do que apenas esquemas demonstrando o funcionamento daquele experimento.

Eu um exemplo de como uma demonstração pode ser muito mais convincente do que qualquer explicação mostrando gráficos, figuras ilustrativas, etc. É o vídeo abaixo do Michael Pritchard:



Por mais que o palestrante explique, todo o funcionamento. Não há nada mais convincente de que o filtro é eficiente do que o fato do sujeito tomar uns belos goles da água filtrada.


3 comentários:

Lais Castro disse...

Notável! Bem convincente.

Ulisses Adirt disse...

Concordo plenamente, Leonardo. Como professor que vive a utilizar exemplos e "experimentos" em sala de aula - e vive a ver os bons resultados -, não existe como discordar de vc.

Só uma coisa, vc já viu a crítica que o Cardoso fez ao Pritchard? Tá aqui, caso vc queira dar uma olhada: http://www.contraditorium.com/2011/03/17/ted-e-a-otimizao-do-caminho-pro-inferno/

Leonardo Xavier disse...

Ulisses, eu cheguei a ver a crítica do Cardoso. Eu acho que em parte ele pode até ter razão quanto as críticas que ele faz em relação ao custo (principalmente para as pessoas a quem o Pritchard supostamente está interessado em ajudar).

Mas eu acho a ideia muito válida devido a mudança de paradigma na logística de distribuição de água.E se a gente for pensar no quanto nanotecnologia é um campo recente, eu acho que a ideia do filtro portátil pode ser bastante melhorada e mesmo barateada.