sábado, 21 de janeiro de 2012

Panflete primeiro, proteste depois!


Protesto Recife


Sexta-feira, ocorreram protestos no centro do Recife contra o aumento da passagem de ônibus. Cena clássica: estudantes tomando conta do principal corredor de ônibus, a Avenida Conde da Boa Vista, os engarrafamentos crescendo, até o batalhão de choque chegar para liberar a via e descer o porrete na moleira dos estudantes. Seguem-se, como, sempre as denúncias de abusos policiais e da cobertura tendenciosa da grande mídia.

 No entanto o que me causou certo espanto é o fato de ver uma amiga que reclamando porque a população muitas vezes, apesar de repudiar as ações policiais, não apoiar os protestos de estudantis e algumas vezes taxar o movimento estudantil com adjetivos bastante pejorativos. Eu poderia dizer que o culpado é alienação política da maioria da população, poderia dizer que a culpa é de certos movimentos e partidos anacrônicos que enfiaram militantes profissionais (eu conheço gente que recebe salário do partido para militar dentro da universidade) no movimento estudantil, ou poderia citar diversos outros motivos, mas a verdade é  bem mais simples que isso. E para explicar eu prefiro contar uma história pessoal.

Na época, eu ainda era estudante de graduação e estava estudando para uma prova juntamente com amigos numa das bibliotecas da universidade. Quando de repente entra um grupo com camisetas do sindicato dos funcionários da universidade e dos diretórios acadêmicos da situação na época fazendo a maior confusão: gritando que iam fechar a biblioteca, batendo tambor e apitando. Tudo com o intuito de expulsar os alunos da biblioteca e protestar. Lembro do ambiente se tornar insuportável com o barulho e os estudantes que não estavam envolvidos no protesto acabaram se retirando da biblioteca. Enquanto saíamos, alguns membros do movimento nos entregavam panfletos.

O motivo de tal protesto? Até hoje eu não sei! Recusei o panfleto que me foi entregue, alguns amigos jogaram os panfletos recebidos no lixo sem nem parar para ler. Afinal, poucas pessoas têm paciência de escutar alguém que inicia um diálogo agredindo.

5 comentários:

R.S disse...

Ta aí um negócio que eu concordo. A galera tem que ir com calma, não tem pra que isso.

Rachel Chagas disse...

"poucas pessoas têm paciência de escutar alguém que inicia um diálogo agredindo"...
A melhor frase que li/escutei no dia de hoje...

Leonardo Xavier disse...

É Rafa, talvez um pouco de calma não faça mal a ninguém!

Rachel, essa para mim é a mais absoluta verdade.

R.Peterson disse...

"poucas pessoas têm paciência de escutar alguém que inicia um diálogo agredindo"...

Poxa acho que isso resume bem a coisa, o povo em geral met o pé na porta e depois pergunta quem ta dentro, dae ja era.

Claudiane disse...

Pois eh.. se a abordagem fosse outra, aposto q vc saberia do q se tratava o protesto.. ^^