domingo, 8 de janeiro de 2012

Estilo


Se me pedissem para explicar a razão, provavelmente não saberia explicar, mas o fato é que existem certos versos, estrofes ou mesmo parágrafos de um texto que parecem reverberar infinitamente consciência. Um palpite inicial é a identificação com aquela situação ou com a idéia descrita, mas minha hipótese favorita é que, talvez, esses trechos contenham fragmentos de pequenas verdades universais captadas pelos seus autores.

Eu sempre sinto esse fragmento de verdade universal quando eu leio ou escuto o verso de abertura do poema "Style" do Charles Bukowski. Quando ele diz  “Estilo é a resposta para tudo”,  é possível sentir verdade. E talvez seja nessa verdade que se baseio o meu argumento para a importância de ler os clássicos. Os clássicos sempre possuem estilo e ter estilo, não importa o que você esteja fazendo, sempre faz a diferença.

Um exemplo de como estilo faz diferença, é aquela cantada famigerada e medíocre: “Me joga na parede e me chama de lagartixa!” que quando comparada “A lagartixa” do Álvares de Azevedo. O mesmo animal, a mesma intenção de se aproximar da pessoa desejada, mas quanta diferença no estilo. Observem!

A lagartixa

A lagartixa ao sol ardente vive
E fazendo verão o corpo espicha:
O clarão de teus olhos me dá vida,
Tu és o sol e eu sou a lagartixa.

Amo-te como o vinho e como o sono,
Tu és meu copo e amoroso leito...
Mas teu néctar de amor jamais se esgota,
Travesseiro não há como teu peito.

Posso agora viver: para coroas
Não preciso no prado colher flores;
Engrinaldo melhor a minha fronte
Nas rosas mais gentis de teus amores

Vale todo um harém a minha bela,
Em fazer-me ditoso ela capricha...
Vivo ao sol de seus olhos namorados,
Como ao sol de verão a lagartixa.

E depois disso, quem não há de concordar que estilo é a resposta para tudo?

4 comentários:

M.W. (@daconito) disse...

hhauhauah
É verdade.... alguns até dizem ue confundo beleza com estilo.

P.S. Adoro Álvares de Azevedo.
Ótimo post.

Lais Castro disse...

Estilo é tudooo!

Ricardo Chicuta. disse...

Verdade universal eu não sei,mas verdade pessoal sim.
Certos texto te batem fundo na alma.Mas só na tua,na de outras pessoas não.

Rachel Chagas disse...

Dentro de vários estilos, que vão do escrachado ao mais doce, eu faço do meu, ÚNICO!