sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Lista de Resoluções para 2012

Seguindo a idéia da @Daconito, segue a lista de resoluções para 2012:


  • Não fazer uma lista de resoluções para 2013


Fogos de artifício

domingo, 18 de dezembro de 2011

Interrupções


Escrevendo


Ponho o notebook na mesa da sala, do modo que costumo fazer quando não há ninguém em casa, abro um novo arquivo e fico encarando o cursor piscando na tela totalmente branca. Tomo uns goles da caneca de café fumegante e o texto começa a fluir pelas pontas dos dedos, tecla por tecla, palavra por palavra.

As palavras se sucedem e escrevo uns bons parágrafos até que toca a companhia. Levanto-me a contragosto da mesa, caminho pelo jardim, abro a porta, e vejo já dobrando a esquina um daqueles agentes de saúde contratados pela prefeitura para fazer campanha educativa contra a dengue.  Eu me pergunto qual a lógica de tocar sair correndo dessa criatura, não me lembro uma única vez dela ter tocado a campainha e ter esperado, sempre que alcanço o portão ele se encontra dobrando a esquina. A atitude, ao menos, me poupa de ter que ouvir aquela ladainha, gostaria ainda mais que me poupasse de ter que atender a porta, mas nem tudo sai do jeito que a gente quer.

Retorno para a mesa e sigo digitando, até que a campainha toca novamente. Dou um suspiro e penso “o que se há de fazer?”. Caminho em direção a porta novamente e dessa vez era o pessoal da companhia elétrica para tirar a leitura do registro. O mesmo senhor de sempre. Conversa pouco, mas sempre cordial. O tipo de pessoa que parece gostar do serviço que faz. Olhando para ele fica difícil de acreditar nos golpistas que transformaram o homem da companhia elétrica no novo papa-figo. Findada a interrupção, volto a escrever e dessa vez parece que a concentração foi para o espaço. Eu fico lá um bom tempo encarando a tela, levanto tomo uma água e folheio uma revista.

Sento mais uma vez na frente do computador para ser interrompido, novamente pela campainha. Dessa vez era uma encomenda, assino o recibo pego o pacote e me lembro de um guru de auto-ajuda que tem coragem de dizer que o universo conspira a nosso favor. O universo está pouco se lixando para cada um de nós, amigo. Ele sempre vai colocar um monte de pequenos ou grandes inconvenientes no nosso caminho e nesses momentos só temos duas opções: teimar em continuar fazendo o que se deseja fazer ou deixar jogarem as pás de terra nos nossos sonhos.

E eu volto a escrever diante da tela do computador.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Beagles e o medo da liberdade


Todo mundo já deve ter visto o vídeo acima onde beagles, que tinham sido utilizados como cobaias durante toda a sua vida, finalmente têm uma chance de provar a liberdade. E aí se segue a clássica cena dos animais com a gaiola aberta hesitando por alguns momentos sem conseguir entender que estão livres e que eles podem sair daquela gaiola e experimentar outro ambiente.


Sempre que me deparo com esse tipo de cena eu me pergunto se a humanidade não age do mesmo durante boa parte do tempo? Eu pelo menos acredito que sim, pois por mais que algumas vezes estejamos aprisionados numa determinada situação sempre tem uma porta aberta para que saiamos dela. O problema, a maioria das vezes, não reside no fato de enxergar ou não essa saída, mas no medo de utilizá-las.Tudo por não sabermos o que fazer com a nossa liberdade.