sexta-feira, 22 de julho de 2011

Da Expectativa



A expectativa, sem sombra de dúvidas, é o pior dos martírios. Nada é capaz de torturar mais o espírito humano do que um talvez. A existência de possibilidades ambíguas sempre nos faz construir castelos de cartas para cada uma delas. Um deles, construído com as cartas da angústia, é a dor antecipada da resposta negativa que pode nem vir a ocorrer, o outro é castelo construído com cartas de esperança que pode não vir a se concretizar.


Na expectativa a única certeza é a dor: aquela que antecipamos e não se cumpriu ou a que veio para derrubar o castelo das esperanças. Isso quando as duas não ocorrem ao mesmo tempo. Uma resposta negativa é sempre melhor do que a tortura da espera. O amor que não decolou sempre perturba menos o coração do que o amor que pode vir a ser.


A resposta definitiva, ainda que negativa, é sempre menos dolorosa. Diante de algo que se mostra sólido e cristalizado só existe uma resposta: a aceitação. E aceitar é sempre melhor do esperar. As dúvidas nos aprisionam fazem com que fiquemos presos pensando e repensando a respeito de um dado assunto, ficamos remoendo as angústias, tal qual um vira-lata roendo um osso velho e ressequido. Ficamos com a mente presa e estagnada, não conseguimos seguir adiante.


Já a definição liberta! Obriga-nos a seguir em frente e descobrir um novo caminho a ser trilhado. O único problema é que, infelizmente, a vida parece ter muito menos momentos de definição do que de expectativas.

12 comentários:

Claudiane disse...

Muito bom...
Fiquei com os olhos marejados tal estou vivendo algo muito inconstante e criando expectativas sobre um possivel caso.. tudo em sentindo com o que voce escreveu. obg pelas palavras na sexta

Rachel Chagas disse...

"O amor que não decolou sempre perturba menos o coração do que o amor que pode vir a ser." - amei essa frase...rs

Quanto à expectativa (dependendo de pra que), a única coisa que me causa é falta de sono ou, no máximo uma dor no estômago...

Saudade disso aqui, mas tava sumindo um pouco de tudo, trabalho extressando, o que fazer da vida, contas pra pagar... mas já dei um jeitinho em tudo... :)

PS: e você ainda me chama de doida? Vocês que perturbam e eu que sou doida? Pode deixar que ainda não matei ninguém não... hauahuauahau

PS 2: a quantidade de vizualisações do seu blog até agora quando eu olhei é o ano em que eu nasci, olha que legal?!

Leonardo Xavier disse...

Então Claudiane, eu confesso que alguns textos do blog são conselhos que servem até para mim mesmo. Também tem aquela questão de talvez as pessoas serem muito mais parecidas do que elas pensam que são ou que querem admitir que são. Eu acho que, por exemplo, todo mundo tem algum amor mal resolvido, uma frustração ou uma rejeição no currículo.

Rachel, sabe que essa parte que você destacou foi uma das partes do texto que eu mais gostei também? E quanto a loucura, algumas vezes eu acho que pode até ser elogio.

Lais Castro disse...

Olá, hoje publiquei no Pátria Amada um 'desafio' que me foi proposto por ti já faz um tempão... enfim, 'tardo mas num farto'. Chamei de "Missão bem difícil!" hehehe

- sáminina. disse...

rapaz, eu sou muito positiva ao criar expectativas! por isso sempre evito de criá-las, porque se forem respostas negativas sempre fico mal. hahaha
To de volta no país!

Claudiane disse...

Leo, eu ando com tantas rejeições no curriculo que tenho ate medo kkkkk..

Leonardo Xavier disse...

Raiza, eu acho que algumas vezes a diferença não está em saber que as expectativas podem fazer mal para gente. O problema reside em conseguir evitá-las.

Claudiane, eu nem comento para isso aqui não virar um daqueles campeonatos de cicatrizes. kkkk!

Rachel Chagas disse...

Cicatrizes, esparadrapos, uns pontos e umas gases! o/ Tudo resolvido...

M.W. (@daconito) disse...

Não criar expectativas é impossível...
A incerteza pra mim é insuportável... o q depende de outro é incerto, o q depende de vc não, e vc quem faz a seu tempo.

P.S. Tô de volta!

R.S disse...

Léo, vc sempre se superando. Mais um grande texto! PERFEITO.
Começa a escrever um livro, colocando capítulos com esses estilos de texto. Muito bom mesmo!

Leonardo Xavier disse...

Mônica, pior de tudo é que não tem como escapar da expectativa mesmo!

Ah Rafa, valeu! É sempre bom receber elogios desse tipo.

Poisonouss disse...

Sempre que me encontro em um momento de expectativa, acontece em mim um duelo interior. A experiência das coisas sempre dando errado me fazem criar a expectativa de que não preciso esperar nada, que terei novamente o mesmo final (in)feliz.
E o mais engraçado (que na verdade não tem graça nenhuma) é que parece que eu tenho ímã para relacionamentos/caras que nunca sabem o que querem e me envolvem nessa teia de indefinição. Não criam o vínculo necessário, mas também não o cortam. E quem (por mais pessimista que seja) acaba criando expectativas e se lascando é a babaca aqui... Enfim! ¬¬