domingo, 5 de junho de 2011

Família, Remédios e a Pílula do Esquecimento

Algumas vezes acho engraçadíssimos os cacoetes de família, principalmente os relativos aos tratamentos medicinais. E que família não tem suas pequenas simpatias nesse aspecto? Uma das minhas tias por exemplo, acredita ter descoberto no vinagre a verdadeira panacéia. Cortou, queimou, machucou passa Gelol vinagre que passa. Uma outra tem sua própria farmácia ambulante dentro da bolsa contendo remédios, band-aids e vitaminas. Mal me vê coçar o nariz devido a rinite alérgica e instantaneamente saca uma cartelinha de vitamina C do LAFEPE. Estoque de ácido ascórbico para uma semana, que sempre dura uns 15 dias graças à minha falta de memória.


Outro tipo comum é aquela tia mais natureba que adora saber os nutrientes e propriedades medicinais de cada vegetal. Assiste religiosamente o programa da Leda Nagle na TV Cultura e é uma defensora fervorosa dos chazinhos. Mal consegue não pode ver ninguém com um princípio de resfriado que já coloca na frente do sujeito um chá de limão com mel ou com gengibre, esses sim são daqueles que curam coração partido, amor mal resolvido e ainda traz de volta o amor em 3 dias.


Tudo bem eu até admito que o chazinho não faz esse milagre todo e que até hoje esses males de coração ainda não tem remédio, mas uns cientistas aí na Gringolândia estão prometendo um remédio para pelo menos esquecer desses nossos sofrimentos mais rapidamente. Já pensou, caro leitor, tomar uma drágea e esquecer aquele romance que não deu certo? Aposto que você teve a mesma idéia que eu, “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças” na vida real.




5 comentários:

Belos e Malvados disse...

Sinceramente? Vivo lutando contra problemas de memória e acho que por isso sinto uma afliçao só de pensar em esquecer alguma coisa. Mesmo as ruins. Odiaria.

Ricardo Chicuta. disse...

E minha mãe tem dessas tbém.Para ela banho de mar cura tudo.Se eu chegar e disser "Mãe,estou com AIDS",ela dirá "Toma um banho de mar que passa".

Leonardo Xavier disse...

Anne, eu confesso que em alguns momentos eu me meio desmemoriado também.

Chicuta, minha mãe tem umas viagens de que a gente tem que sentir a energia da natureza e tomar sol.

Belos e Malvados disse...

Leo e Chicuta, já para minha mãe o que resolvia tudo era o sono. "Vai dormir que passa" era quase um mantra lá em casa.

Leonardo Xavier disse...

Anne, sem sombras de dúvidas essa é uma das clássicas.

^^