sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Ônibus

Onibus bus

Talvez já tenha até virado um hábito vir aqui no blog descrever as típicas figuras que parecem surgir para incomodar as minhas viagens de ônibus. No entanto, por mais problemas que eu tenha com essas figuras, as minhas idas e vindas para faculdade no transporte coletivo acabaram se tornando uma parte interessante da minha rotina.

Eu acredito que, por ter passado a utilizar o transporte público num horário de menor demanda, andar de ônibus se tornou menos penoso para mim e se transformou até num certo modo de para e refletir a respeito da vida ou mesmo ler um livro. Eu acho interessante sentar numa cadeira à janela e ir observando a rotina das pessoas nas ruas andando para lá e para cá, de observar como as pessoas dentro dos seus carros a escutar música ou a conversar. Interessante para e observar como pessoas totalmente desconhecidas que não passariam de meros figurantes na história da nossa vida, estão lá desenvolvendo seus papéis como protagonistas da própria vida.

Por mais que haja tipos chatos, também há os tipos engraçados como o vendedor ambulantes com o seu modo peculiar de vender as mais diversas traquitanas que vão desde balinhas de hortelã até agulhas de costura e há sempre bordões inovadores para vender as bugigangas. Sem contar a grande quantidade de vezes que aparecem os clássicos artistas de rua a desenvolver suas performances e em especial, os já ameaçados de extinção, repentistas. Também é comum aquela figura dos velhinhos conversadores, capazes de contar toda uma história de vida em uma única viagem, haja poder de síntese para conseguir tal feito.

Eu acho que em verdade eu acabei dando o meu jeito de reciclar aquelas horas presos dentro da carcaça de metal em algo produtivo um momento de reflexão, leitura e ,em alguns casos, até de escrita. Quantos já não foram os posts que vieram parar aqui, depois de terem sido rascunhados nos caminhos, sentado lá no assento do ônibus. E eu fico pensando se o transporte público tivesse mais qualidade, todas as pessoas poderiam usar essas viagens para suas próprias reflexões.

6 comentários:

S. disse...

Tem uma comunidade no orkut chamada: Andar de ônibus é indie.
Eu finjo tb.
mas hj tenho que discordar, quero limousine com motorista, ar-condicionado e champagne, please divino! Pensarei bem melhor, obrigada!
Beijinhos ricos

Raquel Farias disse...

às vzs gosto de andar de ônibus, mas odeio quando lotado. Antes era raro eu andar, hoje em dia meu transporte é o metrô e gosto de observar as pessoas... e atrás dessas observaçoes a gente pode ser levado a várias "viagens" legais.
Demorei, mas vim agradecer!



... estou em falta nos comentários, mas isso nao quer dizer que eu nao tenho aparecido sempre por aqui e me deleitado com seus escritos. Inclusive, quero agradecer, em especial, ao seu comentário quando perdi minha mamae. De forma simples voce me tocou e achei bonito o que vc disse. Obrigada mesmo...

Rafaela disse...

Léo deixa eu te contar que estava conversando com meu marido sobre isso, disse que meu sonho era poder usar transporte público para ir ao trabalho. Quando eu vou a São Paulo me divirto demais lendo livro no metrô. Gosto mesmo, de verdade. Eu vou até checar se tem alguma ônibus que passa la perto de casa e me deixa no trabalho, de repente posso ter esse novo estilo de vida e ajudar muito o meio ambiente. Outra coisa que eu gostei é que vc viu o lado bom da coisa e isso é um sinal muito grande de evolução. ADOREI

Belos e Malvados disse...

Também já me distrai muito observando os outros dentro do ônibus. Ficava até imaginando a junção de dois rostos prá ver no que dava. (Se essa moça tivesse aqueles olhos, se o nariz fosse assim...) rsrs. Maluquice pura prá passar o tempo. Mas sinceramente não tenho a menor vontade de voltar a fazer isso.

Leonardo Xavier disse...

S. realmente gostei dessa comunidade, vou procurar depois, kkkk!

Raquel, realmente, há horários que o transporte coletivo é um verdadeiro inferno na terra. Eu acho que os órgãos responsáveis talvez devessem rever o modo como eles calculam o número de vagões e ônibus para atender melhor a demanda no horário de pico do serviço.

Rafaela, eu até admito que o transporte público para ser chamado "de qualidade" ainda tem que melhorar bastante.

Anne, essa tua técnica realmente eu ainda não implementei, mas parece divertido.

Ricardo Chicuta. disse...

Não ando de ônibus à muito tempo,mas os ônibus aqui em Criciúma são uma maravilha,tanto pelo bom serviço quanto pelas mulheres lindas que vc. encontra dentro deles.