sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Cansaço, blog e o náufrago

Wilson Náufrago Wilson

- Wilson!


Os últimos dias têm sido bastante cansativos mentalmente e a inspiração para manter os textos fluindo no blog parece ter escoado pelo ralo. Diante disso, eu fico pensando e cresce ainda mais o meu respeito por aqueles que fazem da palavra escrita seu ofício, principalmente daqueles sujeitos que possuem a capacidade de escrever colunas diárias.

Algumas vezes manter minhas duas atualizações por semana, que foi um compromisso que fiz comigo de parar e dedicar um pouco de tempo por semana para mim mesmo nessa confusão que é vida urbana.

O blog têm sido isso, uma rotina de disciplina e exercício mental, um tempo que eu espremo na rotina para escrever os pequenos textos ou mensagens que lanço nesse mar digital, tal qual um náufrago lança suas mensagens em garrafas ao oceano. E como esse personagem eu publico meus textos, sem ter a certeza de que alguém realmente vá ler um dia, mas com a esperança de que o façam.

11 comentários:

Welton Nogueira disse...

Sei como se sente. Depois que passei a conciliar faculdade com estágio, ficou mais complicado atualizar o blog. Mas eu tou tentando pelo menos 2 por semana também.

S. disse...

Cara, caramba, cara, caraó. Faz o que te der parzer. Ponto. O que vc escreve me dá, mas escrever tem que ser divertido, n? Sei lá... Enfim... beijinhos mais beijnhos.

Paula disse...

A gente lê... hunf...
Faz o que tu queres pois é tudo da lei...
beijokas! E Bom diiiiia!!

Camila disse...

Parece estranho, mas... escreva pra você, antes de escrever para a audiência. Você não é jornalista, não tem que vender jornal e o bom do blog é isso. É a liberdade, a falta de ompromisso, de não precisar seguir uma rotina, e se você não tiver a fim de escrever simplesmente não precisa!

Jonas disse...

Cara eu queria ter idéias pra postar muitos textos, mais falta tempo para poder pensar...

Leandro Luz disse...

Pois é cara, eu te entendo!
Estou com um problema parecido. Comecei a faculdade e tá tudo muito corrido. Espero que a rotina normalize tudo para que eu possa continuar postando regularmente.

De qualquer forma, não desista daqui, rapaz!
Um abraço.

Belos e Malvados disse...

Já pensei diversas vezes em deletar o Belos, mas já fiz isso uma vez e me arrependi horrores, por isso o mantenho lá, daquele jeito que você conhece. É um bom exercício de auto-conhecimento também e de disciplina, acho. E a respeito do seu blog, posso até nao comentar, mas venho aqui todos os dias e leio tudo. Força, companheiro. rs.

Mônica Wesley disse...

Estou com apagão criativo. Sobra tempo, faltam ideias... Quando eu trabalhava na correria fluia melhor...estranho né? Enfim, não me abandone, quem sabe um dia minha criatividade volta.

=**

Leonardo Xavier disse...

S., Eu acho que você que artista deve entender bem, que tem horas que o cansaço bate executando uma obra, mas a gente continua trabalhando naquele e mesmo que seja cansativo tem lá o seu prazer.

Camila, eu tenho a impressão que quando eu escrevo, eu sempre escrevo para as pessoas. Não no sentido de que eu quero que todo mundo me leia e que eu vá para a lista dos mais lidos, mas para dividir e compartilhar alguma idéia que possa ser interessante ou que toque as pessoas.

Leandro e Anne, por enquanto eu ainda não estou pensando em pedurar a chuteiras, kkkk! Mas valeu a força. E sabe Anne, eu não sei dizer, se eventualmente as atividades do Discordando encerrassem, se eu deletaria os textos.

Mônica, eu acho que o cotidiano inspira bastante a escrever, assim como convívio com as pessoas. Eu acho que quando tu se ambientar melhor em BH as idéias voltam.

Ricardo Chicuta. disse...

Cara,o que mata a vontade de escrever é justamente você se impor prazos e metas.Escreve só quando te der vontade ou inspiração.É o que eu faço,as vezes paro no meio de um texto e nunca mais volto a ele.

Sara Gwe. disse...

Eu só escrevo quando... escrevo! rs A inspiração fica latente, esperando uma brecha para sair. Ao longo do meu dia, surgem situações que gostaria de comentar, discutir com alguém (no texto, pois não tenho o dom da fala! rs).

No entanto, sempre temos a época da seca, né? Qdo chego cansada, pensando só num banho quente e na minha caminha, não há palavra que ouse tentar florear passos de dança por minha mente! rs

Escrevo, ainda, por necessidade. Quando há uma inquietação, a extraio com os dedos.

Como o pessoal disse nos comentários, escreva quando quiser. A necessidade da escrita é que nos move. Uns escrevem mais, outros menos. Todos com o seu devido valor!!