segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ameaçados de Extinção

Livros Antigos
- Sim meus amigos, eles estão ameaçados de extinção!


Eu nunca fui uma daquelas pessoas nostálgicas, que sente saudades da infância ou da adolescência, tampouco quis nascer nos anos 60 para ser um Mod ou 70 para ser um hippie. Eu confesso também que nunca entendi os colecionadores de vinil, não aqueles que mantêm um acervo com músicas que não saíram em outros formatos, mas os que continuam a comprar a versão em vinil de obras encontradas em formatos mais modernos como CD’s ou DVD’s.

Na verdade, eu acho que eu não entendia até a modernidade começar a por em risco uma das coisas que me acompanharam por toda vida: os livros. Sim, meus caros amigos, quem sabe o livro impresso, esse velho companheiro de aventuras e velho mestre que nos educou, esteja com os dias contados. Primeiro a ameaça pelo Kindle da Amazon, depois pelo iPhone de Itu que não faz ligações e finalmente a ameaça chega ao mercado tupiniquim com o Positivo Alfa. Será que os nossos companheiros de celulose estão com os dias contados?

e-reader positivo alfa
- O predador!

Talvez minha fascinação por aqueles calhamaços de papel surgiu ainda durante a minha fase analfabetismo, eu lembro que os mais pais costumavam ler para mim e para minha na hora que nos colocavam para dormir. Para os leitores nascidos muito depois de 1984, cabe a explicação de que os pais costumavam ler ou contar estórias infantis antes das fitas magnéticas ou discos óticos serem utilizados para tal fim. Data desta fase de infante analfabeto o período que os livros mais exerceram fascínio sobre o meu ser, eu não via a hora de conseguir aprender a decifrar aqueles códigos e poder ler todas as histórias do mundo, pois por mais dedicados que os meus pais fossem eles nunca contavam tantas histórias quanto eu gostaria. Sinceramente eu não os culpo, afinal de contas a curiosidade infantil de compreender o mundo através dessas estórias é muito maior que a paciência e disposição de qualquer pai ou mãe que também se ocupam de ganhar a vida e o sustento da casa.

Enfim apesar de saber que existem muitos convenientes que fazem o uso dos e-readers muito mais convenientes do que o livro de papel, como a facilidade de armazenagem, transporte, agilidade na entrega do conteúdo e sinceramente apesar de algumas vezes me sentir tentado a comprar um Kindle, eu não consigo me imaginar num mundo onde os livros de papel foram extintos. A idéia de não mais procurar mais os livros pelo título enquanto deslizo os dedos sobre suas lombadas, a sensação de tatear as folhas ao virar as páginas e principalmente não sentir mais aquele cheiro de tinta e papel misturados, tudo isso já me faz sentir aquela nostalgia das coisas que ainda não se foram, mas que se encontram com os dia contados. Será que os livros são a próxima espécie ameaçada de extinção?

Eu só sei que já eu consigo me imaginar idoso e colecionando os livros nos seus formatos arcaicos e ultrapassados feitos de celulose.

14 comentários:

- sáminina. disse...

eu prefiro os livros de papel, sempre!
nada é igual a ler e tocar as páginas.
e quanto aos finais trágicos, sempre prefiro-os também. acho que estes me fascinam mais do que o happy end. hahaha
vai ter Los Hermanos aí em recife... e eu não vou :(

Lais Castro disse...

Oi Leonardo, eu creio que os livros em papel ainda sobeviverão um bom tempo! Eu não me imagino sem eles... mas... já penso em experimentar um e-reader... tão logo os preços fiquem mais convidativos! Mas... como disse você... deslizar os dedos pelas lombadas dos livros... isso é algo especial para quem gosta deles... que o nosso livro de celulose sobreviva em harmonia como e-reader!

Rafaela disse...

Olha eu tô doida por um reader mas tem uns livros que vou continuar querendo comprar em papel, apesar do meio ambiente e blá blá!

S. disse...

vem com cheiro?

Cℓαudïαnє disse...

Não tem melhor lembrança daquele tempo em que os pais tinham dez minutos para por os filhinhos na cama e folhear algum livrinho,ou ate msm uma historia recontada a la carte.. hoje até msm o boa noite ta dificil... ah eu adoro livros,melhor,eu adoro papel,ler,recortar,colar..!
muito bom

Sara Gwe. disse...

Leonardo, não creio que os livros deixem de existir tão cedo justamente pelo fascínio que o virar de cada página nos provoca. Os 'e-books' são práticos, leves, quase ilimitados em suas possibilidades! Quase exterminadores do futuro?? rs Mas são bonzinhos... Creio que os dois coexistirão por muito tempo ainda. Para nossa sorte!! ;)

Rachel Chagas disse...

Não troco meus bons livros por tecnologia alguma nem que me pagassem. Acabar com os livros seria mais uma das grandes burrices que o homem poderia fazer...

PS: tava com tanta saudade disso aqui... tanta, mas tanta que economizei e comprei um laptop... :P

PS 2: em compensação, agora não tô tendo inspiração alguma para escrever, vê se pode isso?

Beijao Léo!

Leonardo Xavier disse...

Raiza, eu acho que o pessoal está super empolgado por esse show aqui, mas eu confesso que não é o tipo de banda que me empolga tanto e eu nem irei ao show.

S., Deve ter cheiro de computador, kkk.

Lais, Rafa e Sara, pior que eu acho que é verdade... eles devem conviver por um bom tempo ainda e eu tenho que confessar que eu achei muito legal a idéia dos e-readers pela agilidade ao comprar os livros na internet e eu acho que um kindle, deve ser amortizado facilmente pela economias de frete na Amazon.

Claudiane, eu acho meio estranho essa inversão de valores. Eu acho que se colocou os objetos em primeiro plano e as pessoas num plano secundário. Algumas vezes parece que os pais estão tão preocupados em suprir as necessidade dos filhos que se esquecem de dar atenção.

Rachel, bem vinda de volta e é só dar um tempo que a inspiração volta.

Camila disse...

Também sinto o mesmo Leonardo.
Também já me sent tentada a comprar um desses, mas nem consigo imaginar não ter meus livros de papel, apesar de todos os incovenientes, incluindo o mofo que me dá muuuuuuita alergia.

Mônica Wesley disse...

Eu só compro livros de papel depois de pelo menos começar a ler pelo computador... Pode parecer estranho né... Tenho uma minúscula coleção de livros, somente com os livros top da minha lista, todos marcados com grifa texto...

=***

Daniela Ramalho disse...

Por acaso ainda hoje falei sobre isso enquanto anunciavam o novo iphone. Os livros são daquelas coisas que eu gosto mesmo de ter em suporte físico. Tanto por adoro ver as estantes e pegar neles sempre que quero rever uma frase, um poema ou um parágrafo, porque adoro dobrar as lombadas enquanto leio e porque tenho a mania de sublinhar todas as frases de que gosto. Portanto, nem me imagino a usar esses livros digitais.

Leonardo Xavier disse...

Mônica, sabe que eu nunca gostei muito dessa questão de ler na frente do computador? A não se que sejam crônicas ou colunas, nunca consegui ler livros inteiros.

Daniela, pelo que eu escutei, eu acho que você deve ter a possibilidade de inserir notas no texto que eu acho que deve ter as mesmas serventias do grifo.

Ricardo Chicuta. disse...

Só não comprei um desses ainda porque sou um fudido e não tenho grana.Sou um leitor compulsivo,desde criança e para mim a apresentação do livro nunca importou.Tanto é que hoje leio quase tudo no PSP,não compro mais livros.

Leonardo Xavier disse...

Chicuta, eu confesso que nunca liguei para algumas frescuras: se o livro é velho ou novo, ou se a edição é de luxo ou se é daqueles pocket books. No entanto, até agora eu acho que os olhos ficam meio irritados ao ler na frente do computador.