terça-feira, 20 de julho de 2010

Idéias ou Pó?

Idéias ou Pó


Algumas vezes a vida me dá um cansaço, mas não aquele cansaço físico que em alguns casos pode ser até prazeroso. Sinto a exaustão me pesar na alma, sinto o espírito fraco e talvez um tanto quanto depressivo. Nessas circunstâncias parece-me irritante a idéia de que ganhar a vida algumas vezes me toma mais tempo do que vivê-la propriamente dita.

Assombra-me a sensação de ser somente mais um no meio de uma multidão vivendo uma vida sem sentido e de ser só mais daqueles indivíduos cujo reflexo de suas ações não durará muito mais do que sua existência. Não creio que talvez exista uma vida eterna a me esperar ao fim da minha existência na terra, no entanto acredito que de certo modo a humanidade possúi uma pequena trapaça capaz de vencer a morte, talvez não da suas células e tecidos orgânicos, mas ao menos do seu espírito.

Sim, o espírito de um homem pode durar bem mais que a sua vida e isso se dá através da sua obra. E quantos autores cujos restos mortais talvez nem existam, já me pareceram bem mais vivos e atuais do que muita gente que ainda anda pelas ruas, mas já não vive verdadeiramente?

Vai-se a carcaça e ficam as obras e as idéias. Pergunto-me: e eu? O que deixarei? Idéias ou pó?

9 comentários:

Felipe "Miro" 'Dreads' disse...

A maior possibilidade, infelizmente, é de deixarmos apenas o pó...

E não adianta... seremos sempre mais um na multidão... e nossas atitudes podem até ecoar pela eternidade... mas como toda onda que se propaga vai perdendo força até se tornar imperceptível e insignificante. Pelo menos dá pra gozar enquanto é tempo.

Mônica Wesley disse...

Não faça essa pergunta título pra um viciado huahuahauha

Vc já assistiu 2012? Curiosamenteo livro de um escritor não muito conhecido iria ser levado para "eternidade".
Não sabemos quem lê nosso blog, as idéias que vão continuar através dessas pessoas. Acredite, vão ficar mais idéias do que a gente pode imaginar.

=*

Rafaela disse...

Muito bom o seu texto mas já faz algum tempo que parei de querer entender as coisas, às vezes sinto que elas simplesmente não tem sentido e que ficar buscando explicações só me deixará ainda mais ansiosa do que sou.

S. disse...

Léo, olha, para esse tipo de cansaço metafísico, recomendo uisque. E vc ainda pode conquistar alguem com cara de filosofo-poeta-maldito-incorfomado. Fica a dia junto com meus beijinhos ressacados.

Belos e Malvados disse...

O nome dessa sensação é ressaca existencial. Como disse no twitter: bem vindo ao clube. E sim, concordo com S. rebata essa ressaca com uma boa dose de uisque.

Leonardo Xavier disse...

S. e Anne, sabe que eu sempre senti o contrário? Eu acho o álcool um mau companheiro para os momentos de crise.

Leonardo Xavier disse...

Monica, eu confesso que ando com a cara tão enfurnada nos livros que "2012" até agora passou batido... Se o mundo não acabar daqui para lá eu assisto!(Eu podia ter passado, sem esse trocadilho infame).

Camila disse...

Pó você deixará querendo ou não. Quanto as ideias, você não precisa repassar suas ideias para uma nação, mas pode deixar para as pessoas que te cercam. O importante é você lembrar que uma ideia posta em prática faz muito mais sentido e pode te fazer bem mais eterno que só com as ideias.

Polly Ana disse...

Engraçado, eu sempre me perguntei isso também. Sabe, o que devemos deixar, tem um escritor transcendentalista americano, Emerson, que tem toda uma teoria sobre isso, ele chama de supra alma. Acho que seu questionamento é a primeira coisa para mudar algo, afinal, fazer a diferença só depende de você. Suas ideias irão pairar por aí, só vc decidirá em quem e aonde.