domingo, 16 de maio de 2010

Não julgueis para não ser julgado...

Balança de Pratos

Não julgueis para não ser julgado, assim me fala certo livro sagrado, para alguns. Eu acho que eu nunca consigo me conciliar bem com as escrituras e sua sabedoria, me parece impossível não fazer juízo do meu semelhante, assim como me é impossível não julgar os meus próprios atos. A idéia de se abster de fazer julgamentos me parece algo impossível, talvez até absurda.

Eu acredito que julgamos os indivíduos do nosso ciclo de conhecimentos o tempo todo, eu tenho certeza que você provavelmente deve estar me julgando também ao ler estas linhas. Sinceramente, não me ofendem ao me julgarem ou aos julgarem os meus atos, eu acho que pior seria se não o fizessem provavelmente significaria dizer que eu sou uma criatura tão desprezível ou tão rasa que não há nada ali para ser analisado.

Essa análise é uma característica natural do ser humano, já percebeu como se aprende tudo mais fácil se fizermos analogia entre algum conceito novo e um conceito que já temos assimilado? Quem ao conhecer alguém novo, não parou analisou tentar achar os pontos em comum ou as divergências, quem nunca fez juízo do comportamento de outrem. Não selecionamos na multidão de anônimos aqueles que são nossos amigos, aqueles que queremos amar e aqueles com quem dividiremos o tempo da nossa breve existência.

Sim, sempre julgamos e sempre seremos julgados. Eu até acredito que talvez não valha a pena julgar uma pessoa por motivos errados. Eu creio que talvez não seja justo julgar alguém por sua cor de pele, por seu sexo, ou mesmo opção sexual. No entanto, a verdade é que estaremos sempre ali julgando e sendo julgados. Algumas vezes seremos aprovados, noutras rejeitados, também aceitaremos e reprovaremos muitos outros indivíduos.

Quantas vezes já não fui medido, pesado, analisado e considerado insuficiente, e quem já não o foi?

2 comentários:

Felipe "Miro" 'Dreads' disse...

Eu poderia escrever um comentário culto... mas depois de um sábado excelente de festas só mesmo um trecho de uma música que vem à cabeça depois de ler esse texto:

"E daí???? Se eu quiser farrear, tomar todas no bar, sair pra namorar, que é que tem????????"

Camila disse...

Estamos muito longe da perfeição de não julgarmos ninguém. Por hora, que pelo menos consigamos apontar o dedo primeiro pra gente antes de apontar pros outros