sábado, 8 de maio de 2010

Campanha: Use o fone de ouvido!

Fone de Ouvido

Lá estava eu novamente no meu assento do ônibus, sinceramente estava até tentando tirar um cochilo com os olhos semicerrados, quando pelo canto do olho eu vejo uma figura se aproximando com uma lata de cerveja. Nesse momento, eu tive um mau pressentimento, confirmado alguns segundos depois quando o sujeito sentou ao meu lado. Sim, caro leitor, o detector de malas sem alça tocou! Em verdade, ele berrava!


Eu tentei escapar, usando a técnica de fingir de morto, na verdade eu me fingi de morto de sono, por que eu tentei cochilar e eventualmente, por estar com sono e com dor de cabeça, cochilei. Não obstante, o sujeito faz o favor derrubar o celular em mim, ato que obviamente me acordou. E seguindo os postulados da lei de Murphy, o sujeito, depois de ter me acordado, já foi logo puxando assunto, comentando do engarrafamento, falando que já devia estar em casa se não fosse o fato de terem atropelado a bicicleta dele. Sim, segundo o camarada um carro tinha passado por cima da bicicleta dele e destruído a roda, mas o oportuníssimo companheiro de viagem teve o seu prejuízo ressarcido pelo motorista. Também fiquei sabendo que através do monólogo diálogo com o meu mais novo amigo que ele desceria num ponto de ônibus que deveria ser aproximadamente uns dois ou três após o meu, tomem nota!


Nesse momento, eu realmente não estava com muita vontade de conversar, como já foi dito antes eu estava com dor de cabeça. E diante da minha negativa em dialogar, eu sempre procurava dar a resposta mais breve possível de preferência na forma de monossílabos. E depois de algum tempo parece que a minha falta de receptividade fez o meu caro a amigo se silenciar. Eu até pensei que faria um resto de viagem tranqüila, mas essa bela ilusão não durou por muito tempo. Quando eu menos esperava, eis que o meu companheiro de viagem saca a arma mais mortal já utilizada por pessoas inconvenientes nos ônibus: o celular com mp3. O mais legal é que esse tipo de sujeito sempre tem péssimo gosto musical, sinceramente eu não lembro o que ele escutava, mas era terrivelmente chato e barulhento para uma pessoa com dor de cabeça. O pior de tudo é que como ele iria descer depois de mim e o ônibus não tinha outros lugares desocupados, eu teria que aturar aquela música chata no último volume até o fim da minha viagem. Aparentemente, situação não poderia ficar pior, mas ficou: para aumentar o meu sofrimento o sujeito decide colocar o celular perto do ouvido, o que fez o meu incômodo aumentar ainda mais.


O jeito que teve foi catar o fone de ouvido na minha bolsa e colocar o Black Album do Metallica para tocar a todo volume, já que é para ficar com os nervos em frangalhos que pelo menos seja escutando algo que eu goste. E depois dessa tormenta, eu acho que a Empresa Metropolitana de Transportes deveria lançar a campanha: Use o fone de ouvido!

9 comentários:

Welton Nogueira disse...

É sempre assim. Quem tem mal gosto musical, adora compartilhá-lo com os outros. É assim com som de carro tb.

Cassiano Arantes disse...

hahaha....cara,essa foi boa.
O "detector de malas" foi a melhor parte.

Eu já tinha passado antes aqui pelo seu Blog, acho legal postagens espontâneas tbm. Conheci pelo meu primo o "Professor Graciano Arantes"...um cara de responsa!

abraço aí...to seguindo.

Sara Gwe. disse...

Leonardo,

apesar de sentir muito pela horrível situação que lhe foi afligida, não pude deixar de rir com o seu texto. Como o Cassiano comentou aí, "Detector de malas sem alça" foi a melhor parte! rs Isso já aconteceu diversas vezes comigo, pois tb utilizo o transporte público e estes tipos são mais frequentes do que tudo!

Parabéns pela escolha do Black Album! É também a minha salvação para estes momentos... tb o Rammstein, The Killers etc.

A propósito, sigo o seu blog, aprovo os textos (trofeu joinha rs) e leio sempre! Por isso resolvi repassar um gracejo (Selos de Excelência e Dardos) que recebi ao Discordando do Mundo e a outros blogs que gosto...

Na verdade vejo como mais um movimento de blogs pra gerar a corrente dos "cliques", mas enfim... acho válido! De qq forma as pessoas que conhecem o meu blog precisam conhecer o seu, que admiro... Para entender WTF é isso, clica aê http://saragwe.blogspot.com/2010/05/elogios-e-gracejos.html

Beijos!!

Daniela Ramalho disse...

Eu até este momento achei que a mania de meter o telemóvel a tocar em alto som era exclusivo dos portugueses que são gunas (um guna é um jovem que normalmente não foi à escola até ao fim e que tem por hábito roubar as pessoas ou destruir os espaços públicos), e afinal é um hábito que chega até ao outro lado do atlêntico. :)

Leonardo Xavier disse...

Cassiano, seja bem-vindo. Eu também gosto muito do blog do Graciano, ele sempre compartilha vídeos interessantes, uma pena que ele tem atualizado menos recentemente.

Sara, eu acho que essa é uma das coisas legais de passar por esses pequenos problemas do cotidiano: depois que você se afasta deles, eles acabam virando histórias engraçadas.

Daniela, eu acho que é uma das coisas que eu acho engraçado ao ler o teu blog é essa diferença entre como os portugueses e os brasileiros usam o mesmo idioma de maneira diferente. Eu acho que os gunas são chamados de maloqueiros, mas eu acho que muda de região para região no Brasil. No entanto eu não acho que se tratasse de um maloqueiro, aparentava ser um trabalhador, só que um pouco bêbado.

Belos e Malvados disse...

A impressão que eu tenho é que o mundo está cada vez mais mal educado. Nossa, essas coisas me tiram completamente do sério.

Leonardo Xavier disse...

E o pior de tudo é uma coisa tão simples de se evitar, basta o camarada carregar um fone no bolso, que não deve pesar nem umas 100 gramas, e uma pastilha de semancol para lembrar de usá-lo.

Pequeno Grande Mundo disse...

Mas eles precisam mostrar a todos o excelente gosto musical, ou simplesmente, eles querem animar a viagem =D Dica: use o fone constantemente, costuma evitar que pessoas incovenientes puxem assunto (vale até com o mp3 desligado :D)

Mônica Wesley disse...

hauhauahauha Rir da desgraça alheia... =P
Quantas e quantas vezes já aconteceu isso comigo, sempre acabo apelando pro meu cel com boas músicas tbm. Acho que desodorante e fone de ouvido deveria vir na cesta básica de quem usa busão.