quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Por que o Amor acaba?

Num dos últimos posts surgiu o seguinte questionamento: Porque o amor acaba? A verdade, pelo menos eu acredito, é que não haja uma resposta definitiva para essa questão. No entanto eu acredito que ter algumas teorias que possam ajudar a entender um pouco.

Uma delas diz respeito ao modo como nos apaixonamos. Já reparou quantas vezes não nos apaixonamos por razões estúpidas? Não, não adianta querer negar. É a mais pura verdade! Quem nunca se sentiu atraído por alguém devido a um pequeno detalhe? Aquele olhar diferente, certo modo de sorrir, um jeito charmoso de falar, ou mesmo uma idéia fascinante. O fantástico é como esquecemos que junto com esse pequeno detalhe vem toda uma história de vida.


Waleska Popozuda Playboy

-Alguns detalhes não são tão pequenos assim...


Igualmente fantástica é a nossa capacidade de criar todo um mar de sonhos, fantasias e idealizações para jogar em cima do nosso objeto de desejo. Aí está todo aquele conjunto de expectativas projetadas num ser humano e tudo isso começa a entrar em conflito com o ser propriamente dito, que provavelmente deve ter muito mais defeitos do se imagina. Então começam a ocorrer as comparações e frustrações, decorrentes das tentativas, sempre vãs, de transformar o real no ideal.


Outro fator que eu acho que é relevante e desgaste bastante os relacionamentos é a falta de sedução. Já reparou como a maioria das vezes as pessoas seduzem até conquistar o outro. Mimos para lá, para cá, gentileza e cortesias, mas uma vez que o relacionamento se tornou estável então se passa a sentir dono do outro. E eis que surge um dos piores erros, acreditar que os sentimentos são um status permanente, quando na verdade é essencial cultivá-los. Muito pelo contrário, ao invés de cativar continuamente o outro, passam a policiar de maneira constante.


Juntando essa falta de atenção, com a repressão, e confronto entre o ideal e o real fica fácil de prever o placar do jogo: Hollywood sai perdendo e as tragédias gregas dominam o jogo. Aí tudo que resta é juntar os limões que sobraram e fazer uma limonada.

8 comentários:

Mônica Wesley disse...

Primeiro tenho q comentar essa foto e essa legenda... huahaha Ri muito... Alguns detalhes não são tão pequenos como buzanfa da Poposuda ae? huahauha
Eu não lembro quem dizia q a gente ama o sentimento e não a pessoa.
Nós criamos pra nós mesmo uma definição de amor só nossa e buscamos isso. O amor "acaba" quando a pessoa não atende mais isso. Não é pela pessoa é pela definição q nós criamos.
=*

Rachel Chagas disse...

Eu canso de dizer que pra mim (claro, que dependendo muito de como o relacionamento termina - ameaças, agressões...), o amor não acaba, ele apenas se torna cômodo.
Acredito que o relacionamento seja sim, uma eterna conquista... se não que graça tem se todos os dias são uma constante rotina?!
Eu amo conquistar, acho que até mais que ser conquistada... só o respeito num relacionamento já me é bastante...

PS: mas umas surpresinhas de vez enquando também nao fazem mal a ninguém nao é mesmo?!

Beijao e, ACHO que estou de volta a velha e boa Rachel! \o/

Fernanda disse...

acho que a gente se ilude assim,nos apaixonamos de forma tão rapida,que a descepção acaba sendo mais rápida ainda...

Patrícia Félix disse...

Você conseguiu compactar os principais pontos. É exatamente assim.
Ah, gostei do novo template.

.Ná. disse...

Essa parte do relacionamento em que um começa a se sentir proprietario do outro e deixa de se preocupar em conquistar um pouco a cada dia é a pior, na minha opinião. Eu, como já ando bem calejada dessas coisas, não me sinto dona de ngm, muito menos de mim... que sou folha levada pelo vento.
Adorei suas teorias! rs
Beijos

- sáminina. disse...

Acho que amor de verdade nunca acaba. Se amamos de verdade uma pessoa, podemos não estar com ela hoje, mas sempre iremos sentir aquele frio na barriga quando encontrarmos com ela no supermercado ou na rua por acaso. Já a paixão é diferente... acaba e recomeça a toda hora; e por muitos fatores (como os que vc citou no post).
Bom, é apenas uma teoria...

Luiz Mussio disse...

Nossa véi...to vivendo isso agora. Lançando expectativas sobre uma pessoa, pobre garota, que acabou de me conhecer. Mas to ciente disso...maior bobeira

Leonardo Xavier disse...

@Luiz Mussio, vai por mim todo mundo faz, quer queira ou não queira, a gente sabe que não deve fazer, mas acaba fazendo.