terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Cai Cai Balão

Bem nesse fim de semana a maldita operadora de internet fez o favor de me deixar sem conectividade e tudo isso me fez ver o quanto estamos cada vez mais ligados na rede mundial de computadores. Eu costumo dizer para meus amigos que eu tenho abandonado alguns outros meio de comunicação. A televisão está praticamente sendo abolida da minha vida. Eu tenho trocado os noticiário de TV por feeds de Jornais que eu tenho gerenciado via Google reader. E tem sido bastante cômodo para mim, no entanto eu com o problema da minha internet eu me senti bastante frustrado de passar o fim de semana longe das notícias. Na verdade, eu também costumo ler algumas revistas que o que mantém um pouco menos dependente somente de feeds.


No entanto tudo isso tem me feito refletir como a TV se tornou algo totalmente desinteressante para minha pessoa. Eu acho que pela falta de capacidade de se filtrar informações nesses meios. Por exemplo, se você tem interesses em informações sobre a quantas anda a política nacional, numa semana onde ocorreu uma grande catástrofe, por exemplo, o terremoto no Haiti, dificilmente você vai obter as informações que te interessam na TV, em especial se você não possuir assinatura de TV a cabo, o que é o meu caso. Eu acho que isso sempre foi algo mais fácil para no caso da linguagem escrita, mesmo se tratando de uma mídia em broadcast tipo um jornal onde os exemplares para todas as pessoas são iguais é fácil filtrar o conteúdo que você quer ler na hora ou o que você quer ler depois, ou o que você não quer ler de jeito.


No entanto, quando precisávamos de algo multimídia em geral não era tão fácil assim filtrar informações. Tomemos o caso de um telejornal, você não tem a mesma facilidade que uma mídia escrita como o jornal comum para filtrar que informações você gostaria de assistir. Portanto acabamos sendo obrigados a acessar as informações num nível mediano e as informações a serem repassadas, necessariamente serão selecionadas de acordo com interesse médio das pessoas e pode ser que no seu caso específico seja interessante uma abordagem mais profunda daquele tema.


Esse é um dos motivos que me faz ver a internet como a mídia do futuro por que agora passamos a ter a capacidade de escolher que tipo de informação disponível nós iremos acessar ou não. E tudo isso de acordo com os nossos interesses.

11 comentários:

Mônica Wesley disse...

Os marcadores.... TRAGÉDIA... hauauahuahua Não saudável essa dependência pela tecnologia, net, etc... Mas eu sinto exatamente isso quando a net não funciona... É uma tragédia na minha vida... Seria interessante tentar se desligar de tudo não só da TV, pelo menos por um tempo(1 dia)... Se meu amigo não viesse pra cá no carnaval ía fazer essa experiência... acampar durante 3 dias sem qualquer tipo de tecnologia... =P
Enfim... Adoro tecnologia, mas não queria quase morrer por ficar 1 hora da minha vida sem.

Leonardo Xavier disse...

Mas é realmente uma tragédia!Por sinal ainda continua lá com defeito! Quanto a questão do acampamento, eu realmente nunca tentei ir para um. Eu acho que a idéia da falta de uma cama confortável e excesso de mosquitos nunca me atraíram muito. No entanto eu acho que a parte de se desligar dessas coisas tecnológicas um pouquinho, mas só um pouquinho mesmo, realmente parece ser uma boa idéia.

Fernanda disse...

a gente fica perdido sem net né...acho que em poucas situações esquecemos realmente do pc,em uma boa viajem talvez...

Mônica Wesley disse...

Com a queda do helicoptero da Record, o q mais li no twitter hje foi "Cai cai balão" =P Lembrei do titulo do post.

Leonardo Xavier disse...

A vida tem dessas coincidências fatídicas...

- sáminina. disse...

Concordo plenamente cara. Nunca desenvolvi o hábito de assistir tv porque aqui não tinha tv por assinatura antigamente. Mesmo agora que tem, acho televisão um meio desnecessário por perceber que muitas das emissoras manipulam a opinião de seus espectadores de acordo com seus interesses comerciais e/ou sociais. Além se ser entediante.
Acredito que a internet não é o meio de comunicação do futuro, mas sim do presente. Há entre as pessoas que eu convivo (e eu percebo isso claramente) um aumento enorme das pessoas que não assistem mais televisão. Primeiro porque é super interessante poder TER o poder em nossas mãoes de acessar conteúdos livres, que muitas vezes não são 'filtrados' até chegar aos nossos olhos; segundo porque é um meio extremante democrático onde todos podem procurar e pesquisar e ler sobre o que quiser - além de poderem dar a opinião que bem entendem e xingar quem quer que seja em blogs como esse :)
Botei fé no post!

- sáminina. disse...

p.s: sobre a dependência pela internet, também sofro com ela. Mas pense bem, melhor depender dela que é um meio livre do que da televisão né? Considero isso como um avanço. rs! Boa semana.

Daniela Ramalho disse...

Por acaso ultimamente só vejo televisão para ver s telejornais, de resto passam sempre os mesmos filmes, séries e programas (quase todos sem qualquer tipo de conteúdo) e novelas, mesmo muitas novelas (ainda por cima muitas são portuguesas que são mesmo muito más).
A verdade é que na internet a liberdade de escolha é muito maior, daqui que para a nossa geração seja bem mais aliciante do que a televisão, onde tudo é maniuplado em função das audiências.

p.s- devias experimentar ir acampar, é uma experiência engraçda e não tem mosquitos dentro da tenda por causa dos mosquiteiros. Pelos menos nunca me aconteceu :)

Leonardo Xavier disse...

Ah Daniela, não sabes o quanto são selvagens os mosquitos aqui nos trópicos!

Lais Castro disse...

Ei Leonardo... hoje pela manhã fui dar uma conferida no Galo e, sabe, pensei em você... hehehe... fiquei me perguntando o que vc pensaria sobre nosso monumental bloco... fazia tempos que eu não ia vê-lo... mas, em torno de todo o glamour do desfile, com camorotes e inúmeros trios elétricos, a sensação que tive foi de caos e de pobreza, achei aquela parte de nossa cidade muito, muito mal cuidada, suja e caótica... Não vi nenhum glamour!

Irving Maynard disse...

Apesar de vc discordar do mundo, ao contrário de mim que vou concordar com sua matéria, achei bem colocadas as sua ideias.

Além da falta de informações detalhadas e precisas, há uma pendência na relevância dos programas. O BBB por exemplo, não traz nada de produtivo para o telespectador, mas é produzido de modo a se tornar o líder de audiência.