domingo, 31 de janeiro de 2010

Do Tempo

Ondas e Pedras

Algumas vezes é estranho parar e analisar o quanto, o tempo vem passando. Olhar nos espelho ver que a cabeleira já não é tão farta e que algumas vezes surgem ali e acolá certas rugas de expressão na sua face, tudo isso te faz lembrar o quanto o tempo passou e que fisicamente você não é mais nenhum adolescente e que talvez seja hora de começar a levar certas coisas mais a sério.


No entanto, eu acredito que seja mais curioso ainda quando tentamos observar a passagem do tempo internamente. É interessante algumas vezes observar como o seu modo de pensar evoluiu e como a relevância de algumas coisas mudou na sua escala de valores.


Você percebe o quanto algumas pessoas que você idolatrou, deixaram de ser relevantes e quantas outras pessoas que pareciam não ser tão relevantes na sua vida passaram a ser ídolos. Interessante também observar como certos amigos que são tão importantes para você num determinado ponto da sua vida e que você acreditaria que estariam sempre ali, por perto, foram meio que afastados do seu cotidiano, por questões inerentes ao jogo da vida: distância, falta de tempo ou de afinidades.


Entretanto também ocorrem certas surpresas positivas, como perceber que certas pessoas que você acreditava que não se importavam tanto com você se importam muito mais do que você pensava.


E de repente você chega ao ponto onde você passa a pensar em quantos sonhos, despedaçados ou abandonados, ficam para trás nessas caminhada e ao mesmo tempo quantos sonhos novos não surgem. E depois de tudo parece que vem aquela sensação de aceitação da maturidade, que faz a gente passar a aceitar algumas coisas de maneira mais saudável, ao contrário da postura de jovem rebelde que questiona tudo. E eis algo que eu sinto que eu sempre tento manter, por mais custoso que seja. Essa rebeldia adolescente que não aceita simplesmente as coisas como elas são ou a vida como ela é. Ei algo que eu gostaria de manter sempre essa vontade de fazer as coisas mudarem. Essa vontade de continuar acreditando que ainda podemos fazer um mundo melhor, mesmo que tudo ao redor indique o contrário...

7 comentários:

Mônica Wesley disse...

O tempo muda tudo... "Tudo é mudança; tudo cede o seu lugar e desaparece." Como tempo vamos percebendo que realmente nada é pra sempre... Se olharmos para trás e contarmos quantas pessoas já passaram pela nossa vida....

"É bom olhar pra trás e admirar a vida que soubemos fazer...
É bom olhar pra frente, é bom nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir, cantar um novo dia nascendo...
É bom e é tão diferente..." (Nando Reis)

Rachel Chagas disse...

Eu achei muito bonito esse texto, assim como o anterior... ri em alguns pontos, me vi estampada em outros, mas a vida é exatamente isso aí...

Mas eu te pergunto: por que razão não acreditaríamos num mundo melhor?

O que nos dá força todos os dias não é isso?!

"Se lembra quando a gente, chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber, que o pra sempre, sempre acaba..."

Olha Rachel seguindo o raciocínio da "Mônica", colocando trechos de música. Pessoa sem criatividade é fogo... mas idéias legais, são pra ser seguidas, pelo menos eu acho.

PS: tô, passando aqui hoje correndo pra dizer que mudei o blog, tá?

http://meudiariosemcadeado.blogspot.com/

Beijão!!

Raquel Farias disse...

Às vezes sinto medo do tempo por ele levar os meus dias e junto com ele a minha vitalidade. Trazendo a gritante sensação de que eu não fiz tudo que poderia ter feito. Mas "ao mesmo tempo" ele me conforta, me alegra, porque também me reserva boas lembranças e foi ao longo dele que obtive algumas conquistas. Não só materiais, que ainda não tenho todas que almejo, mas aprendizados que me humanizam e me tornam alguém melhor. O tempo é isso: incontrolável! Só precisamos aprender a tirar proveito dele.

Natália Bongiovani disse...

Obrigada! Você escreveu justamente o que eu precisava ler!

Polyana disse...

Luciano pode passar mais veze em meu blog! Amei o comentário, sou pernambuca, morando em São Paulo!

Cafeína disse...

lindo texto... ah, o tempo, o senhor da justiça. Falando em justiça estava Direito até 2004 até me formar rs... (ok, valeu pelo velha rs)

Patrícia Félix disse...

Hummmm...lindo e bem escrito texto. Pensamentos universais. É tão bom se sentir perto de alguém através das idéias. Me senti pertinho de vc.