sábado, 14 de novembro de 2009

Microproblema

Flagrante do apagão

Terça-feira passada, 10 de novembro, mais precisamente às 23h13 o Brasil se encontra na escuridão. Cerca de 88 milhões de pessoas distribuídas por 18 estados sofreram as conseqüências do apagão decorrente da pane em Itaipu. Isso tudo sem contar que os nossos vizinhos paraguaios também tiveram o fornecimento de energia prejudicado.

Depois da pane elétrica vem a pane do governo na hora de prestar esclarecimentos a sociedade a respeito do blecaute. Pior de tudo que mesmo nos dias seguintes com o “microproblema” resolvido, não há uma explicação razoável do que fato acarretou a pane no sistema de distribuição de energia. E haja espaço para hipóteses: raios que não caíram na região, falta de investimento do governo Fernando Henrique Invejoso Cardoso, etc. No entanto a verdade é que nunca na história desse país se vendeu tanta vela. Por fim adotaram a desculpa do raio, o Ministro das Minas e falta Energia Edison Lobão bateu o martelo e determinou o fim do problema.

O pior de tudo, é que temos que conviver com outro apagão e este sem sombra de dúvidas assola muito mais do que 88 milhões de brasileiros. O apagão moral dos nossos líderes, manifestado de maneira clara através do cinismo usado para defender os “homens incomuns”, para tentar adotar medidas eleitoreiras as vésperas da eleição, como o Bolsa Celular, e para defender que o famigerado Mensalão não passa de uma conspiração da mídia golpista. Pois é, eu tenho a impressão que esse apagão será bem mais difícil de resolver.

Nenhum comentário: