segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Apagão na Educação!

Ou seria de tolos?


Primeiro o vazamento do ENEM descoberto pelo Estadão, onde tentaram vender as provas para a reportagem. Depois de muita confusão as provas do ENEM 2009 foram suspensas e foi agendada uma nova data para que este exame fosse realizado. Estima-se uma prejuízo de 20 a 30 milhões de Reais, que nós pobres contribuintes tivemos que pagar. Agora outra avaliação do Ministério da Educação chega aos noticiários.

Agora o MEC resolveu utilizar dinheiro do contribuinte para fazer propaganda do governo e achincalhar “os veículos da mídia”, sim isto de fato ocorreu na última prova realizada do ENADE, na parte referente às questões de conhecimento gerais, onde 4 de 10 questões faziam propaganda do governo ou atacavam a imprensa. A primeira fazia propaganda de uma campanha do Ministério do Meio Ambiente para redução de sacolas plásticas que até hoje não se têm notícias, a segunda fazia propaganda do próprio sistema de distribuição de livros do MEC. A ataque a imprensa ficou extremamente evidente em questões onde ao escolher a alternativa certa o aluno era obrigado a crer que a imprensa tinha sido equivocada e prematura ao criticar o Presidente Lula no caso da “marolinha” e em outro texto os jornalistas esportivos são desqualificados, através de um texto onde estes são acusados de serem negligentes com artimanhas que caracterizam a F1.

Enfim fica a minha pergunta, se não se consegue avaliar os sistemas de ensino de maneira eficiente, como fazer para melhorar o sistema de educação num país?

2 comentários:

N. Landeiro disse...

Boa pergunta. Quanto ao ENADE, é por essas e outras que eu sou a favor do boicote. XD

Ps:Já, quanto ao projeto de controle de carbono eles decidiram sim que precisava haver uma diminuição. Mas o "como" ainda não foi decidido. Só a parte mais complicada né? hehehehe

Na verdade o grande problema é que foram apresentados por volta de 7 projetos ao governo. Esses projetos partiram do ministro minsc, do itamaraty, de ongs, dentre outros e o governo esta fazendo um grande amalgama com eles, sem se importar em fazer sentido no final. É a meta de um com o projeto de outro e a execução de terceiro.Um verdadeiro samba do criolo doido!

valeria disse...

Pois é, Leozito. pco atrasada, mas comento aki que tive de abandonar meu retiro "monográfico" para ir fazer essa prova, e não sei pq fiquei surpresa com certas bizarrices. Primeiro: stands de faculdades particulares na porta do local de provas, como se faz em vestibular, distribuindo água, panfletos, com funcionários e alunos vestindo camisetas propagando slogan de responsabilidade social, isto é, "façam uma prova boa peloamordedeus pra gte ter bom conceito e matrículas ano que vem". pura confirmação da lógica dessa avaliação. normal, mas eu ainda consigo me admirar. depois, prova de marcar x pra gte concordar com o que não queremos concordar. mas eis que havia questões discursivas onde eu pude dizer tudo que queria sem ter sido assim perguntada, claro. uma era de crítica à mídia, tipo, "aponte inconsistências de duas linhas editoriais: uma popular-sensacionalista e outra elitista", ambas incorriam em "erros". Acho que uma crítica maniqueísta dessas n constrói nda. basicamente: pq apontar erros na mídia isolando -a da sociedade? claro que há grupos poderosos, mas a lógica que a mídia opera é uma lógica de poder que atravessa toda a sociedade, inclusive a concepção que criou uma prova como essa, que serve para escolher o que deve ou não receber investimento com base numa lógica absurda de pontuações. disse isso e outras na prova, foi massa, haha. teve outra que perguntava o que fazer para uma insitiuição melhorar sua qualidade e desempenho na prova. respondi: primeiro, protestar contra a lógica do enade e das cobranças de produtividade acadêmica que se pautam tb em números. e por aí eu fui, rsrs.
bjooo