domingo, 25 de outubro de 2009

Você não vai salvar o planeta...

Sacola de Feira Ecobag


Uma das coisas que tem me chamado atenção, ultimamente, é a modinha das ecobags, sim elas mesmas, a versão moderninha da sacola de feira que a vovó usava. Agora o que eu realmente não tenho visto é uma análise da funcionalidade desse novo acessório fashion da mulher urbana moderna (sim, as tais sacolas ecológicas são de uso exclusivo delas, pois pelo que me consta até agora não vi nenhum barbado usando essas bolsinhas!).

Os ambientalistas alegam que a utilização das ecobags poderia reduzir o consumo de plásticos e conseqüentemente seria gerada menos poluição desde as fontes produtoras até a destinação final desses plásticos (supondo que a sua cidade tenha um sistema de coleta eficiente e você tenha educação isso seria um aterro sanitário).

Então até o presente tudo estaria muito bonito, estaríamos todos preservando o meio ambiente e garantindo a sobrevivência das gerações futuras. No entanto você já parou para analisar como é descartado o lixo domestico no Brasil? Sim, exatamente, você recolhe o lixo todo e coloca dentro de sacos plásticos. E na maioria dos casos, esses sacos plásticos são justamente saquinhos de supermercado sendo reaproveitados. É nessas horas que eu me pergunto se adianta usar os ecobags, para depois consumir plástico comprando sacos de lixo? Aí nessas horas eu me pergunto: adianta toda a preocupação de ter que lembrar-se de carregar as sacolas ecológicas para lá e para cá e no fim acabar consumindo o plástico do mesmo jeito? Isso sem considerar outros inconvenientes. Por exemplo, quando você esquece a sua sacola de feira high tech em casa: faz malabarismo para equilibrar as compras na mão ou adquiri uma nova?

Enfim, eu acredito que ideologicamente as ecobags podem ser fantásticas por nos lembrar que temos que ser consumidores mais responsáveis, mas honestamente não é com elas que nós vamos salvar o planeta.

4 comentários:

Amanda Barreto disse...

Olá Leonardo, obrigada pela visita na minha humilde casa. Que bom que achou a Maria Bonita engraçada, reparando bem ela é mesmo. Também gstei do seu texto das ecobags. As sacolinhas são meio derrubadinhas mesmo, rs, mas valem pela mudança de comportmento se é que mentalidade é algo assim que se muda do dia para a noite, mas, enfim, vale a tentativa. Abraços....

Renata Zovka disse...

Hoje num supermercado aqui perto coincidentemente estava pensando sobre isso. E não é que temos pontos de vista parecidos? Não sei de onde tiraram que elas, no momento, podem ser usadas com efetividade com tamanha desorganização na coleta de lixo. Aí fico me condenando por não ser ecologicamente correta! ¬¬ Bom “ouvir” vc.

Leonardo Xavier disse...

Eu honestamente, já vi cada coisa com relação a coleta seletiva. Desde tonéis para separa o lixo que deveriam ter divisórias e não tinham até ver caminhões de coleta de lixo despejando todo o material já dividido pela população em uma unica caçamba...

¬¬

Julie Way disse...

A questão da ecobag, pelo menos aqui em casa, entrou não para eliminar o uso de sacolinhas de supermercado, mas para diminuir. Usando deste artefato, a gente realmente só carrega sacolinha de plástico para casa quando vê que está precisando para o lixo, quando antes sobrava e sobrava.

Infelizmente o que falta é uma alternativa biodegradável para o material das sacolas de supermercado, né? Alguma coisa que não agredisse tanto. =/ E ajudaria também um pouco de consciência da população, meus vizinhos de cima mesmo acho que gastam uma sacolinha a cada cocozinho que catam do cachorro. Vai de cada um. Infelizmente.