quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"Duc in Altum"

Um sentimento estranho tem me acompanhado nos últimos dias. As Memórias das pessoas que passaram pela minha vida tem vindo me visitar ultimamente. Lembranças de pessoas distantes, de pessoas nem tão distantes que a rotina acabou tornando distantes e até de pessoas cuja passagem pela superfície inorgânica da terra já se encerrou.


Estranhamente, estes pensamentos não têm me proporcionado aquele saudosismo melancólico de querer que o tempo voltasse e que todos tivessem por perto novamente. Essas lembranças, em verdade, têm me feito refletir o quanto cada uma delas me marcou, o quanto eu aprendi com essas pessoas e no quanto o que eu sou hoje depende da influência delas terem passado na minha vida.


Tenho pensado também, a respeito de que marco eu tenho deixado pelas estradas por onde andei. Se por acaso a minha passagem pela vida dessas pessoas deixou suas marcas, e por sua vez se essas marcas foram de algum modo positivas para elas. Será que entenderam o que eu queria ter dito?


E essas idéias estranhas passam diante de mim como um filme. Uma reles sucessão de imagens que não comove, mas me entretêm. Subitamente, tudo isso me dá uma vontade de crescer, melhorar, me tornar relevante, girar o mundo e conhecer novas pessoas. E como num estalo me vem na cabeça uma velha frase do emblema do colégio: “Duc in altum”, ela dizia.

Um comentário:

Cafeina disse...

Duc in altum = "os homens de boa vontade a serem protagonistas da sua própria existência, a descobrirem que a sua vida tem sentido" - ai... como é dificil descobrir o sentido da vida...