sábado, 4 de julho de 2009

"I Know not what tomorrow will bring"

Moradores de Rua

Os sem-tetos me causam, algumas vezes uma sensação estranha de desconforto, daquelas que perturbam a alma. Ao contrário da maioria das pessoas, o que me perturba nos sem-tetos não é o mau cheiro ou as vestes sujas e em farrapos, eles me perturbam por me fazer pensar a respeito do futuro. Às vezes me perturba o quanto aquelas pessoas muitas vezes foram despidas de oportunidades devido a alguns acontecimentos da vida.


Não sei se é o tipo de coisa que só acontece comigo, mas já conversei com alguns sem-tetos enquanto esperava um ônibus numa praça. É estranho ver que em alguns casos eles já tiveram outra vida, ainda que simples, eles já tiveram um lar, em alguns casos família. Talvez o que me faça ficar mais perturbado devido é a essas conversar, ainda que de curta duração me perturbam bastante.


Essas conversas me fazem pensar no futuro e em quanto o destino às vezes é incerto, nunca se sabe o que pode acontecer amanhã. Isso às vezes me faz pensar a respeito do que o futuro me reserva, será que um dia eu me tornarei um daqueles sem-tetos perambulando pela cidade dormindo debaixo de marquises?


Os loucos são outros seres marginalizados que também me perturbam. Por que muitas vezes se ouve falar de pessoas relativamente normais que surtam, perdem o juízo. Feito diz o ditado: “Juízo é um pedaço de papel”, às vezes fica o questionamento se um dia a insanidade não vai bater à minha porta. A insanidade me perturba, às vezes tenho medo de que ela me bata à porta e me leve o juízo, as memórias e mesmo a dignidade como ser humanos. Eu acho que deve ser uma das sensações mais horríveis se tornar prisioneiro da sua própria mente, esquecer de quem você realmente é, esquecer-se das pessoas que são importantes, não ter mais independência intelectual...


Blah! Às vezes eu queria pensar um pouco menos na minha vida...

Nenhum comentário: