domingo, 28 de junho de 2009

Lasanha de domingo, despedidas e solidão

Às vezes é interessante perceber como certos ritos perdem o sentido e até os sentimentos que lhe são associados dependendo, da situação em que nos encontramos. Por que eu estou dizendo isso. Talvez tenha a ver com o almoço de domingo de logo mais. Mamãe em casa, fez a clássica lasanha de domingo que eu adoro. Ah eu sei que isso é coisa de gordo, e maldito ser que vos escreve sempre foi gordo desde que se lembra por gente, mas certas refeições ou pratos são associados a sensações ou momentos. Na minha concepção lasanha da mama aos domingo deveria ter os seguintes marcadores : família, alegria, soneca no sofá e televisão.


Infelizmente esse domingo não é assim, dessa vez cá estou a digitar estas linhas no laptop na poltrona. A reclamar da vida e das saudades que já estou começando a sentir antes mesmo da partida. Lá vai a minha velha viajando de volta pra Bahia por causa do trabalho e provavelmente será mais uns meses de saudade até a próxima visita. Saudades da velha ,da lasanha da velha, dos cafunés no sofá, de alguém reclamando que eu insisto em usar as minhas camisas sem passar e mandando fazer dieta (ninguém vá falar para ela que eu sinto saudades das reclamações!). Eu já tou imaginando próximo domingo. A sala vazia, lasanhas de microondas e seriado vagabundo na TV, provavelmente alguma coisa repetida que por preguiça, vício ou solidão continuamos a fingir prestar atenção. Ou seja semana que vem o clássico almoço dos farrapos humanos solitários.


O estranho é que parece que as despedidas e a saudade sempre são piores para quem fica, a sensação de vazio e as rotinas interrompidas. Eu não se é impressão minha mas é tão mais fácil partir...


Bah! Eu já disse que eu detesto despedidas ?

Nenhum comentário: